Blog

Fale connosco

226 102 422

969 380 048 (Urgências 24h)

Rua Direita Campinas 271-A-r/c 4100-207 PORTO (Ramalde)

Onde estamos

Visite-nos no Facebook!

Abr
08

Os Gatos e a Obesidade

De forma geral, define-se obesidade por uma acumulação excessiva de gordura nas zonas de armazenamento adiposo do organismo.

Actualmente, a obesidade constitui um dos problemas clínicos mais comuns em gatos, e a prática clínica indica que apresenta uma incidência crescente, sobretudo em zonas urbanas.

A causa mais frequente de obesidade nesta espécie resulta de um desequilíbrio entre a energia ingerida e o gasto energético do animal, que se traduz por um balanço energético positivo e consequente acumulação de tecido adiposo.

Este desequilíbrio pode ser provocado por uma ingestão alimentar excessiva ou pela administração de uma dieta desajustada, por exemplo com um teor muito elevado de hidratos de carbono ou gordura. Os gatos são carnívoros estritos, possuindo um metabolismo adaptado a uma dieta rica em proteínas e pobre em hidratos de carbono. O excesso destes últimos acaba por se acumular sob a forma de tecido adiposo, visto que o gato vai sempre utilizar as proteínas como principal fonte de energia.

A outra principal causa de aumento de peso é a ausência de actividade – inclusivamente em caso de não sobrealimentação do animal – que se traduz num gasto energético insuficiente. A grande maioria dos gatos, em centros urbanos, está fechada em apartamentos e sem contacto com o exterior. Em geral, passa muito tempo só, a dormir, sem nenhuma estimulação ambiental ao longo do dia.

FACTORES DE RISCO DA OBESIDADE

  • Esterilização/Castração;

  • Idade: maior risco em animais adultos, devido ao decréscimo da actividade física;

  • Modo de vida interior;

  • Machos;

  • Tipo de alimentação utilizada: dietas de elevada densidade calórica e administração ad libitum;

  • Factores comportamentais: problemas de ansiedade, depressão ou frustração podem dar origem a distúrbios alimentares e ao não controlo da saciedade;

  • Raça: maior predisposição nos gatos domésticos de pêlo curto, em relação aos felinos de raça pura.

DOENÇAS PROVOCADAS OU ASSOCIADAS À OBESIDADE

A obesidade no gato constitui um factor predisponente para o aparecimento de algumas doenças, nomeadamente a osteoartrite e outros problemas músculo-esqueléticos, diabetes mellitus, perturbações urinárias, problemas dermatológicos, etc.

A espécie felina, em particular, evidencia uma acentuada predisposição para o desenvolvimento de lipidose hepática, que pode levar a uma insuficiência hepática severa e morte do animal.

A obesidade não só favorece o aparecimento das doenças atrás referidas como também pode reduzir a esperança média de vida do gato.

DETERMINAR O PESO IDEAL DO SEU GATO

O tratamento da obesidade requer a administração de uma dieta específica de redução de peso. Para estabelecer a dosagem adequada ao animal, deverá ser determinado o grau de restrição energética que permita obter e manter o peso ideal.

É essencial calcular o peso ideal do paciente para saber as suas necessidades energéticas. Infelizmente, na prática, não existem tabelas nem medições objectivas que proporcionem essas informações. Contudo, o seu médico veterinário pode proceder a uma correcta avaliação clínica e determinar a condição corporal do seu gato.

TRATAMENTO DA OBESIDADE FELINA

Deve respeitar os seguintes passos:

– Motivação do dono;

– Estabelecimento de objectivos;

– Restrição de ingestão de energia;

– Selecção de uma dieta apropriada para a perda de peso;

– Prescrição da dieta;

– Acompanhamento do animal e apoio ao dono.